SEJAMOS INFLUÊNCIAS PARA O BEM!


"Andou nos caminhos dos reis de Israel, como também fizeram os da casa de Acabe, porque a filha deste era sua mulher; e fez o que era mau perante o Senhor."
II Crônicas 21:6

Nós, seres humanos temos uma tendência a sermos influenciados positiva ou negativamente. O ambiente em que vivemos e conversamos, as pessoas com as quais nos relacionamos, seja família ou amigos, enfim, estamos expostos constantemente à situações que podem influenciar nosso comportamento.

Nos livros de 1ª e 2ª Reis podemos refletir sobre um exemplo de influência negativa lendo a história de Atalia filha do rei Acabe e Jezabel, os quais conhecemos a índole fraca e maligna.

Criada como princesa, Atalia foi preparada para se tornar rainha a qualquer custo. Casou-se com Jeorão, filho de um rei justo e reto, porém ela influenciou seu marido desviando dos caminhos do Senhor e por sua vez o povo de Judá.

Após a morte de seu marido, a malignidade e ganância de Atalia levou-a ao objetivo de eliminar a própria descendência, de onde sairia a linhagem de Davi de onde veio Nosso Senhor Jesus. Seu plano porém não teve êxito.

Satanás aproveita-se das brechas que abrimos em nossas vidas para tentar estabelecer seus propósitos. Quando nosso caráter é fraco, gerado por padrões destrutivos de influências ruins, estamos totalmente vulneráveis aos seus ataques e nos tornamos alvos fáceis de sua vontade.

Provérbios 14:12 nos alerta: “Há caminhos que ao homem parece direito, mas a cabo dá em caminhos de morte”

Alguém que só conviveu com imoralidade, ganância, entre outros valores distorcidos como Atalia só pode resultar em morte e uma morte cruel. Seu pai Acabe foi um dos piores reis, era moralmente fraco, omisso e ganancioso, e ainda influenciado por Jezabel, mulher maligna, obstinada, fanática por uma religião pagã e idólatra, capaz de atrocidades em benefício próprio. Cercada por essas influências, Atalia cresceu e apresentou os mesmos comportamentos doentios durante sua vida. Essas pessoas tinham autoridade e poder. Poderiam ter mudado a história e usado sua posição para o bem. Tiveram oportunidade de conhecer o Deus vivo de Elias e Eliseu e deixar-se influenciar por seus preceitos puros e retos.

Preferiram seguir sua própria natureza. A Palavra de Deus nos adverte em Marcos 7:20-23 “Porque de dentro do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos esses males vêm de dentro e contaminam o homem”.

A partir do momento que reconhecemos que somos pecadores, que precisamos matar o velho homem e vivificar o homem espiritual, podemos entender que “não mais eu, mas Cristo vive em mim” o que influenciará nossas vidas será o Espírito Santo, até que seu fruto seja completo em nossas vidas.

Nossas vontades, desejos e toda natureza humana deve submeter-se ao Criador. Acabe, Jezabel e Atalia poderiam ter influenciado de maneira positiva como pai, esposa, mãe e autoridade, porém foram totalmente egoístas e corrompidos.

Podemos escolher se seremos influenciados por pessoas, pelo mundo e sua corrupção, ou renovar nossa mente e não se conformar com os padrões que o mundo nos oferece. Podemos ser mulheres sábias que edificam suas casas como esposas e mães, pais que assumem o sacerdócio de seus lares e filhos que frutificam como a oliveira. Ao contrário, podemos nos deixar influenciar pela distorção do mundo aos padrões cristãos, deixando nossa mente cauterizar-se com os valores que nos distanciam de Deus e que não permitem que os propósitos DELE se cumpram em nossa descendência.

Vigiemos. Iniciemos por nossos lares a submissão a Deus. Cabe a nós proteger nossa casa das influências malignas e mais que isso reflitamos sobre tudo aquilo que recebemos todos os dias através de pessoas, TV, etc...

Que sejamos coroa e não podridão;
Que estejamos para somar e não dividir;
Que prefiramos a virtude do que a tolice;
Que aprendamos a ouvir mais e falar menos;
Que desejemos um coração segundo a vontade de Deus.
E que a cada dia se veja mais e mais Cristo em nós.

Por Angela Harder