GRATIDÃO vs EGOCENTRISMO


A palavra gratidão significa “ato de reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc”. Ser grato, portanto, implica em uma atitude, um esforço, que uma pessoa presta a outra, tal atitude deve ser feita para outra pessoa de maneira intrínseca, ou seja, começa de dentro para fora, porém não é algo fingido, mas, porque sabemos que tal atitude de terceiro nos beneficiou ao ponto de não termos nada em troca para oferecer e mesmo assim, somos beneficiados. Gratidão é algo tão importante, que somente pessoas que verdadeiramente tiveram um encontro com Deus podem sentir, em contrapartida, temos o egocentrismo, que significa “ conjunto de atitudes ou comportamentos indicando que um indivíduo se refere essencialmente a si mesmo”. Parece algo que você vive ou vê no seu dia a dia? Somos cercados de pessoas com atitudes egocêntricas, nas quais essas pessoas não se preocupam com o próximo, não pensam naquilo que de fato é importante, muito menos no que Deus espera delas, é completamente o oposto da gratidão, a gratidão nos liberta, o egocentrismo nos aprisiona. Ser grato é trazer as primícias a Deus, daquilo que temos e somos mesmo não sendo merecedores de tamanho amor.

Quando pensamos naquilo que Deus fez por nós, muitas vezes lembramo-nos do sacrifício de Jesus, para nos manter próximos Dele, nos salvando, nos purificando, se fazendo pecado em nosso lugar, porém desde o princípio Deus nos quis próximos Dele, levantando profetas no meio do povo, ditando minuciosamente o que desejava que o homem fizesse para Ele, como na questão das ofertas, como elas deveriam ser feitas, quem as deveria fazer e etc. , Ele se preocupou desde o princípio, preparando um lugar para que Adão e Eva permanecessem após serem expulsos do Éden, e mais para frente a instituição dos sacerdotes para manter o seu povo próximo Dele, para poder guiar o seu povo, e mesmo assim quando o sacerdote voltava, muitas vezes o povo murmurava e se mantinha longe de Deus, e o murmurar é sem dúvidas o que atrasou a chegada e também não permitiu a chegada do povo escolhido a terra prometida, como cita o texto em Números 14:34 “ Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniquidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento.”, e que muitas vezes também faz com que a nossa benção se atrase. 

Algo que reflete tanto para aquele que é grato, como para o que é murmurador, é a justiça de Deus, é possível fazer um paralelo a um princípio da justiça, que se encontra na igualdade, e um pensamento muito importante é o de Aristóteles, ao afirmar que igualdade é tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, portanto podemos dizer que quando a Bíblia afirma que Deus é justo, Ele é mesmo, e não aceita o pecado, nem a desobediência, nem mesmo aceita a desculpa que “fizemos porque não sabíamos”, com Deus as coisas definitivamente não vão “terminar em pizza”, Deus é justo para os seus filhos e para as criaturas Dele.

Para sermos abençoados, temos que trazer a memória de tudo o que Ele faz, e fez para nós, como exemplo “ Quando saíres à peleja contra teus inimigos, e vires cavalos, e carros, e povo maior em número do que tu, deles não terás temor; pois o SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, está contigo.” (Deuteronômio 20:1) e o trazer a memória, implica diretamente em ser grato, Ele sabe que a linha entre a benção e a maldição é tênue, e um dos segredos para sermos abençoados é nos lembrar de onde Ele nos tirou e Sua promessa.

Ele se preocupa quando Ele diz: “ Para que o seu coração não se levante sobre os seus irmãos, e não se aparte do mandamento, nem para a direita nem para a esquerda; para que prolongue os seus dias no seu reino, ele e seus filhos no meio de Israel.” (Deuteronômio 17:20), ou seja, Deus não nos abandona, Ele nos quer por perto, salvos, sarados, libertos e restaurados, sendo embaixadores de Cristo, e despenseiros da Sua graça, que foi e é o maior e mais completo favor que o homem um dia poderia alcançar.

Por Mariana Domingues