#23 DEVOCIONAL - ARREPENDIMENTO


"Pedro respondeu: "Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo."
Atos 2:38

No livro de Atos, podemos perceber o nascimento da igreja primitiva, suas origens e características, como tudo aquilo que aprenderam com Jesus durante o seu tempo terreno, foi se consolidando nos corações dos irmãos, isso se torna mais real ainda com o derramamento do Espirito Santo, influenciando os pregadores com grandes sinais e maravilhas, o personagem que quero expor é Pedro, que foi poderosamente direcionado a pregar o evangelho com uma narrativa da morte e sofrimento de Jesus, dos quais os israelitas também haviam sido testemunhas.

Pedro era um dos doze que estiveram com Jesus durante os três anos de seu ministério, e se tornou um dos mais íntimos do mestre, adquiriu muitas experiências boas, contudo, trouxe em sua história de vida algumas experiências amargas, era um homem extremamente oscilante em sua vida espiritual, no momento em que tem coragem de ir até Jesus andar sobre as aguas, tem dúvidas e medos (Mt 14:30). Quando Jesus está para ser preso, ele se vê pressionado e quer ajudar Jesus, desembainha sua espada cortando a orelha do soldado (Mt 26:51), pensando que com a violência iria ajudar o mestre, e o Senhor o repreendeu, pois entendia que a nossa luta não é contra carne (Ef 6:12), e logo depois para fechar suas grandes variações, mesmo andando três anos com Jesus o nega por três vezes (Mt 26:75).

Por que a vida de Pedro é tão importante para analisarmos este capítulo?

A importância está vinculada em seu caráter, em como sua vida foi impactada pelo poder do Espirito Santo (At 2), para uma transformação radical. A maneira que as Escrituras expõe o final do (v75), logo após Pedro negar Jesus, evidência que no mínimo ele se lembrou de tudo o que Jesus falou e isso o levou a pensar em sua atitude incorreta de negar o Cristo que deu sua vida por Ele, após o derramamento do Espírito, Pedro era outro homem, ousado, corajoso, valente, estava extremamente capacitado e arrependido, e em sua primeira mensagem despiu-se de suas antigas variações e oscilações e se rendeu a Deus, como um instrumento para proclamação do evangelho.

Após umas das mais maravilhosas declarações no sermão pregado por Pedro, os ouvintes começaram a interrogar, perplexos com as revelações vinda da boca de um homem iletrado, um simples pescador, bastante preocupados recorreram aos pregadores com a seguinte indagação: "Que faremos, varões irmãos?" (v37). Muito estranho após todas as verdades e acusações feitas contra eles, os ouvintes declararem tamanha dúvida e desorientação a respeito da salvação, o espelho da vida de Pedro e ação do Espírito quebrou, certamente, toda a dureza daqueles corações.

A resposta de Pedro, vem de encontro com todo o seu histórico de erros e falhas durante sua caminhada com Jesus, Pedro sabia muito bem o que era arrependimento, que sem arrependimento não existe acesso ao Pai, é fundamental para a nossa caminhada se arrepender diariamente, é um exercício que costumamos negligenciar.

O arrependimento requer outra postura, uma mudança de opinião, mudança de atitude. Pedro mostra para aqueles pecadores, qual a atitude que eles devem tomar, arrependam-se, esta é a tábua de salvação após o naufrágio, o sentimento de culpa sobre a morte do Senhor, de falhas e erros de toda uma vida é sanado com o perdão dos pecados, e se submetam a doutrina, com o batismo, mostrando publicamente sua fé em Cristo, e assim recebam o dom do Espírito Santo como nos o recebemos, pois esta e uma benção geral para todos os que creem (Ef 1:13). Aqueles que se arrependem dos seus pecados e se entregam a Jesus Cristo devem comprovar sua sinceridade vivendo uma vida de renuncia e fidelidade a Deus, para que ao pregar o evangelho, venhamos assim como Pedro ser ganhadores de almas.

Por Guilherme Santos
Leia post original aqui.