#03 DEVOCIONAL - IDOLATRIA


"Então todo o povo arrancou os pendentes de ouro, que estavam nas suas orelhas, e os trouxeram a Arão. E ele os tomou das suas mãos, e trabalhou o ouro com um buril, e fez dele um bezerro de fundição. Então disseram: Este é teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito."
Êxodo 32:3-4

Em determinado momento quando os Hebreus estavam no Deserto, rumo a terra prometida, depois de Deus fazer tantas maravilhas tirando eles do Egito, enviando as pragas para confrontar o Faraó, abrindo o Mar vermelho etc...o povo esperava moisés descer do monte, e como ele estava demorando, decidiram fazer um bezerro de ouro para fim de prestarem culto e oferecer sacrifícios. O interessante é que no capitulo anterior, (Êxodo 31), Deus estava falando para Moisés exatamente das habilidades que deu a alguns homens para a confecção das coisas que serviriam no tabernáculo, e estas mesmas habilidades que Deus deu, foram usadas exatamente contra ele, para substituí-lo, e colocam no lugar de Deus, que criou tudo e todos, algo tão inferior e desprezível, mudando o que é Imortal pelo que é sem vida, o Eterno pelo Finito, e o Todo Poderoso pelo Inanimado.

O homem foi dotado de Inteligência e de Raciocínio, e com capacidades que surpreendem a nós cada dia mais, e é comum que vários cientistas, físicos, biólogos etc.., que tem muito mais conhecimento sobre a estrutura das coisas que existem, tendem a exatamente contrariar o que eles mesmo estudam, tendem a descrer da existência de um Deus Criador, usando toda a lógica da criação contra o próprio Criador, isso mostra o coração enganoso do homem, que mesmo que todas as coisas apontem para o nosso Deus, sempre tendem a contrariar e a desobedecer.

Quando Deus deu seu único filho para morrer pelos nossos pecados, é revelado o sentimento que Deus tem pelo homem, o grande amor e cuidado. Jesus,em Mateus 23, começa a dizer aos discípulos, os males, as hipocrisias dos escribas e fariseus, e no final de duras criticas ele diz: "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não o quiseste!"

Isso mostra que Deus em todo o momento queria o homem restaurado, do seu lado, caminhando com Ele, sob o seu cuidado, mesmo àqueles hipócritas e falsos mestres aos quais iriam mais tarde o crucificar. Esse imenso amor de Deus pelo homem é confrontado pela Natureza do Pecado que o homem adquiriu através de Adão pela sua desobediência no Éden, nos tornamos insensatos, duvidosos, amantes de nós mesmos e também idólatras, colocamos nossa confiança, nosso coração em outras pessoas ou até mesmo em nós mesmos, fazendo da carne nosso braço afastando nosso coração do Senhor.(Jr.17:5).

Existem pessoas que idolatram imagens de escultura e alguns que idolatram o dinheiro, o poder, posições dentro da sociedade, fama, sua religião. Fazer isso é semelhante ao adultério. No adultério entre os homens a relação de extrema intimidade é quebrada, e a confiança é traída, da mesma maneira, quando colocamos qualquer coisa em primeiro lugar no nosso coração, no lugar de Deus na nossa vida, é como se estivéssemos cometendo um adultério contra nosso próprio Criador, trocando a vida com Deus por algo extremamente inferior. Mesmo assim Deus tem suportado e perdoado o homem, trazendo ele para perto, limpando suas transgressões, querendo seu arrependimento.

No livro de Oséias Deus mostra como é para ele a idolatria, comparando Israel com uma mulher adúltera, e fica evidente a comparação quando Deus revela a intimidade que ele quer ter conosco, quando ele nos perdoa e estamos perto dele: "E naquele dia, diz o SENHOR, tu me chamarás: Meu marido; e não mais me chamarás: Meu senhor."
(Oséias 2:16)

Jesus, quando foi interrogado sobre qual seria o grande mandamento da lei ele disse "O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento." (Marcos 12:29-30)

Ali Jesus revela a vontade de Deus dentro da proibição da idolatria, fica evidente que Deus não queria que o homem se afastasse dele e sabemos que ao nos separarmos de Deus estamos nos separando de toda lógica e toda sabedoria impregnada na criação, por isso o homem que não conhece a Deus tende a se entregar a paixões irracionais, a depressão, angústias, e alguns chegam a cometer suicídio exatamente por não ter razão de viver, pois a vida em si não tem sentido algum senão estarmos juntos desse grandioso Deus, e sem o amparo que ele nos dá.

As revelações do propósito de Deus para o homem é que cala as grandes perguntas da humanidade, o "De onde viemos? e Para onde vamos?". Ele é a própria vida, nada faz sentido sem Ele, então qualquer pecado ou até mesmo qualquer obediência, ou qualquer sacrifício, qualquer ação, até mesmo a própria existência em si, não tem sentido, não tem razão. Imagine como é para Deus que criou tudo isso ser trocado e deixado de lado desta maneira. Deus deve, merece e precisa estar em primeiro lugar no nosso coração se quisermos fazer parte da Vida Eterna que Ele nos prometeu e fez possível através da Fé em Jesus Cristo!

Por isso Jesus, em Mateus 13:44, comparou o Reino dos Céus a um Tesouro Escondido num campo, e que o homem que o encontrou vendeu tudo o que tinha para adquirir aquele campo, porque o nosso Deus é o nosso maior Tesouro e onde estiver o nosso tesouro, aí estará também o nosso coração. Por isso é que o Apostolo Paulo, no livro de Romanos faz a referência a profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, quanto do conhecimento de Deus, ele termina com essa Maravilhosa frase: "Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém." (Romanos 11:36)


Por Jefferson Madeira
Link da postagem original aqui.