O QUE FAZ A DIFERENÇA

A idéia central do mundo moderno é a integração das nações e de todos os povos. A globalização abriu as janelas do mundo com seus bytes e sites na linguagem da Web, em tempo real o mundo se entrelaça. A internet trouxe facilidades e também muitas polêmicas: violência, pedofilia e pornografia, além de criar um novo vício, o de navegar horas e horas.

O mundo mudou muito, progrediu em 100 anos o que não fez em 4.000 anos, como por exemplo: a moda não demora meses para atravessar o Atlântico. Já se pode conhecer o mundo sem sair do lugar, poder se “estar” em qualquer lugar, ou viver uma determinada situação pôr meio da realidade virtual.

No campo das ideologias, não tanto política, percebe-se um ciclo vicioso com um leve toque de evolução. Há uma certa padronização do que é o ideal. Os movimentos que marcaram épocas parecem se repetir, hippes, roqueiros, bitnits, grunges é a moda se reciclando ”the fashion in motion circle”. Cinqüentões do rock and roll se mantêm no topo, mas as pedras não rolam para sempre, um dia chegam ao seio do vale.

O século XXI deixou de ser mito, fruto de expectação, o futuro já é presente, cheio de surpresa que mais parecem passado, pois não surpreendem tanto assim, as novidades em segundos tornam-se antigüidades.

Apesar de todo avanço técnico científico, o homem não se satisfaz, tudo pode ter evoluído exceto a condição humana, observa-se um declínio ético-moral associada a uma busca pela satisfação. Todo avanço tecnológico não conseguiu trazer a psique a sensação de realização. O homem sempre quer algo mais, ainda mesmo quando a fonte se esgota. É a ânsia frenética que não se contenta com as conquistas obtidas. Na verdade o que o homem precisa é muito mais que a ciência e a tecnologia podem oferecer, necessita de uma satisfação da alma, pois quanto mais tem mais quer, mesmo sabendo que com a morte tudo se sucumbe.

Por mais real que seja o avanço científico e a tecnologia dominante as palavras de certo homem que há 2000 anos atrás, são as únicas que podem satisfazer o íntimo humano. Este homem é JESUS CRISTO, o filho de DEUS. Bem escreve o autor de Hebreus: “Jesus Cristo é o mesmo ontem , hoje e será para sempre” (Hb. 13.08).

Se as novidade e facilidades não satisfazem, ao menos serviram para trazer um novo verbete à baila: stress ou estresses, o mal do fim do século XX. Se a vida parece estar no limite, só resta uma saída Jesus Cristo. Se analisarmos o que disse o Senhor Jesus em seu sermão escatológico, logo perceberemos quão atuais são seus dizeres, Ele asseverou: “o céu e a terra hão de passar, mas minhas palavras não hão passar”.(S. Mt. 24.35).

Jesus veio para dar paz, dar estabilidade, dar o seu amor, veio para dar esperança e certeza de vida, vida eterna. Na verdade o Senhor Jesus veio dar aquilo que a religiosidade habitual não consegue dar ao homem. Ele está acima da religião, certo é que Ele é a verdadeira religião, o único, que consegue ligar o homem perdido ao Deus vivo.

A felicidade está ao alcance de todos, para isso basta aceitar o convite de Jesus Cristo.”Vinde a mim os cansados e oprimidos e eu vos aliviarei”. (S. Mt. 11.28).

A vida com Jesus é leve, suave, agradável e sublime, pois vida plena Ele dá. JESUS CRISTO FAZ A DIFERENÇA!

Pr. João Batista da Costa Silva