O PERIGO DE NÃO OBEDECER À DEUS

Nínive foi capital da Assíria por vários séculos. Cidade cruel, desumana por isso era muito detestada. Nínive havia passando dos limites. E Deus ordenou a um profeta chamado Jonas para ir até lá e evangelizar o povo. “Levante e vai”. Ordem que Deus mandara Jonas executar.
Jn.3.2 - Jonas era um hebreu que não acreditava que Deus viesse amar os assírios por causa de suas maldades, ele sabia que Deus poderia salvá-los, dar a eles uma chance. Mas o ódio no coração de Jonas era do tamanho de seu coração e ele queria ver a destruição dos ninivitas e não a salvação.
Jn.1.9 - Diz que Jonas a conhecia a Deus. Se Jonas conhecia a Deus que é Deus de amor e misericórdia porque ele odiava tanto os ninivitas?
Pois ele era o tipo de cristão preconceituoso e sendo os ninivitas eram antigos inimigos de seu povo, ele achava também que por serem tão maus, não deveriam ser perdoados, ainda porque eles não faziam parte do povo escolhido.
Meu pensamento quando li acerca de Jonas foi que a última coisa que Deus poderia ter pedido a Jonas era esta. Isto não é diferente dos nossos dias hoje, há cristãos que estão dispostos a fazer o que Deus mandar, menos disponíveis a fazer o que Deus exigir, situações que exija um certo sacrifício pessoal e emocional.
Ex. Deus pode me pedir para ir a leste, mas a oeste não, afinal lá..., (colocam mil e uma dificuldades).
Jonas pensou que poderia fugir de uma ordenança de seu chamado e tratou de arquitetar um plano de fuga (Jn.1.3). Tarsis ficava a oeste e Nínive a leste, ou seja Tarsis era o lugar mais longe do planeta naqueles dias e a viagem para lá demoraria pelo menos um ano.
O Salmo 139 diz que Deus é quem nos sonda , ele conhece pensamentos, o assentar , o levantar, o andar, o deitar, enfim sabe tudo. Jonas esqueceu-se da onipotência e onisciência de Deus, prova disso é que ele tentou fugir para o lugar considerado por ele mais longe da presença de Deus (Jn.1.3b).
Muitas vezes Deus permite que a nossa vontade seja realizada e é onde “quebramos a cara”, pois Deus sempre será Deus e nos mostra que a sua vontade é a que deve prevalecer e não a nossa, quando fora de seus planos.
Jn.1.4-5 – Deus corrige a quem ama, valeu–se da natureza e interferiu naquele plano. É também interessante notar que nenhum outro deus a quem os marinheiros clamavam foram capazes de cessar a tempestade. Então vemos que só existe um grande e poderoso sobre todas as coisas. Fez-me lembrar Elias no desafio aos profetas de Baal. Eles clamavam e Baal não atendia, Elias clamou a Deus e Ele respondeu com fogo. Além de tudo Jonas era do tipo sossegado, sem ação, dormia enquanto tudo acontecia.
Era o único a não se mover para clamar, até porque ele já estava começando a entender que era o causador de tudo aquilo. A coisa começou a apertar para Jonas. Ele pensou que estava fazendo a coisa certa, mas sua desobediência atraiu maldição para todos no barco (Jn.4.7-12). Quem desobedece a Deus não cria problemas apenas para si, coloca outros em situações contrárias e leva conseqüências desastrosas aonde quer que vá.
v.13- Por causa do preconceito de Jonas ele queria ver a destruição dos ninivitas, mas aqueles marinheiros lançaram sorte e descobriram que Jonas era quem quiseram causara aquela situação. Vemos que houve uma tentativa de aliviar o barco. Tentaram encontrar areia remaram, mas nada adiantou, sentiram em seus corações compaixão por Jonas. Mas algo precisava ser feito e mesmo com o sentimento de pena (acredito) lançaram Jonas no mar.
v.17 – Mesmo em desobediência, Deus não desistiu de Jonas, Deus não desistiu dos ninivitas, Deus não desiste de mim e de você. Na verdade Deus não desiste de ninguém, mesmo que muitas vezes venhamos a desobedecê-lo. Seu propósito começou a ser mostrado naquela situação difícil.
Jonas 2 – é na situação difícil que clamamos mais ao Senhor. Jonas começou a entender o amor de Deus e a não desistência nesta hora. Deus poderia ter desistido de Jonas e deixa-lo mover no mar.Mas Deus deu a ele uma chance, assim como quer dar ao seu povo sempre, assim como queria dar essa chance aos ninivitas de salvação.
Jonas não era diferente dos ninivitas, pois se no coração deles havia ódio, maldade, etc, no coração de Jonas também e se pararmos para analisar, ele também não merecia as misericórdias de Deus.
Por isso para se aproximar de Deus, voltar e obter comunhão com Ele é necessário o arrependimento e perdão. Confissão através da oração. (I Jo.1.9)
No capitulo 2 de Jonas também nos mostra que não somos diferentes de Jonas, pois oramos muito mais na dificuldade do que na bonança, mostra também que a oração é a chave da vitória.
Jonas 3.2-4 – Analisamos que Jonas obedece ainda com relutância, sem vontade alguma o porque?
v.3b – Nínive era grande demais e levava 3 dias para ser percorrida.
v.4 – Somos informados que ele percorreu “caminho de um dia”, sendo assim não completou a caminhada pela cidade. Muitos dizem: “Já falei o suficiente,chega!” Já fiz o suficiente , basta. Muitas vezes fazemos o que Deus pede pela 2ª,3ª vez, mas com má vontade, de qualquer jeito. Falta paixão, unção, lágrimas...
v.5-9 – Deus é inquestionavelmente soberano mostra que mesmo a palavra que foi pregada por Jonas, sem vontade, causou efeito, não voltou vazia. A palavra provocou o arrependimento, a humilhação, o sacrifício e o clamor por parte do povo que a ouviu.
v.10 – Não houve destruição e sim perdão.
Jonas 4 – Depois de tudo Jonas continuava a agir sem amor. Porque?
Por que em seu coração o amor pelas coisas materiais era maior do que seu amor pelas pessoas.
v.6 – Jonas se alegra com uma aboboreira que lhe fazia que lhe fazia sombra.
Vv.8,9 – Jonas fica irado com a morte da aboboreira e deseja morrer.
Os preconceitos de Jonas estavam tão impregnados em seu coração que ele desejou morrer ao ver que sua pregação ao povo surtiu efeito, foi um sucesso (vv.1-5)
Mas Deus fez isso para mostrar que uma pessoa para ele é muito mais importante do que qualquer outra coisa.
A aboboreira de muitos hoje, é seus bens materiais, conforto etc. Isto é acrescentar de Deus na nossa vida, mas não deve ser o primeiro lugar, nem devemos nelas colocar o coração.
v.11- Finalmente Jonas aprendeu que Deus tem um amor infinito por todos e que Ele não faz acepção de pessoas. Por isso o escolheu para pregar em Nínive.
Com isso aprendemos que Deus é soberano e sua vontade deve prevalecer, não podemos fugir de Deus. Os preconceitos nos tornam sem amor, desobedientes. Se o nosso coração estiver no que é material nos tornamos sem alegria e mesquinhos. O caminho da desobediência nos coloca em grandes enrascadas. Quão apaixonadamente Deus ama os Pecadores.....

Por Vanderléia da Silva Medino